Trending This Week:

ads

25 de jan de 2011

"Teu não como sim" - Crônica de Antonielson Sousa

Imagem

Parecia bem óbvio, ainda assim eu tentei. Corri como um louco contra mim, contra o tempo e as idéias. Pus-me a frente dessa consciência obliterada e a certeza continuava se estreitando, cada vez mais.

Dúvidas, muitas dúvidas invadiram meus pensamentos. Cheguei a parar. Olhei para o vazio e esqueci onde eu estava. Por que o amor nos deixa assim? 

Por horas esperei tua resposta, e nesse espaço de tempo tão difícil, uma sensação estranha me abraçava. Nada fazia sentido, nada além de você. Ah... Você...

Me pergunto se seria melhor nunca ter conhecido-a. talvez sim, talvez não. Sei lá. O que importa agora. Minhas recordações continuam as mesmas, apenas menos resistentes. O silêncio pode ensinar muita coisa, mas é doloroso.

Não sei o que você pensou sobre mim. Havia duas escolhas e a decisão me espedaçou completamente. Foi como uma arma afiada penetrando em minha carne até atingir meu coração. Eu permaneci inconsciente por vários dias, mesmo sóbrio.

Você já estava longe, como longe permanecia minha esperança. Chorei incontidamente enquanto transcrevia minha dor nas entrelinhas daquele papel. Minutos difíceis... Insuportáveis.

Foi assim. De alguma forma fugimos um do outro. Perdemos-nos nas curvas da vida. Quem sabe nos esbarramos em alguma outra, em algum outro dia. Permaneço aqui, até me encontrar novamente, enquanto os ventos mudam de rumo e cale a voz imatura de nossos versos.

Crônica escrita por Antonielson Sousa

Disqus Shortname

Comments system